mestrado nos EUA

Como fazer mestrado nos EUA?

Em um mercado de trabalho cada vez mais competitivo não é de se assustar que as pessoas estejam sempre em busca de diferenciais para a carreira. A pós-graduação, por exemplo, se firmou como uma necessidade para quem quer galgar cargos mais altos no mundo corporativo — não tem como fugir. Mesmo em meio a tantos currículos “parecidos”, um mestrado nos EUA ainda é visto com muitos bons olhos e pode simbolizar um verdadeiro diferencial.

Se você está interessado em uma oportunidade como essa, mas ainda não sabe por onde começar, então esta postagem foi feita para você.

Entenda hoje como os processos acontecem e esteja devidamente preparado para a vaga dos seus sonhos. Vamos juntos desvendar o passo a passo?

Comece pesquisando sobre os programas

Se você nunca olhou e pesquisou sobre o mestrado nos EUA é bom saber que esse é o primeiro passo. Esse é o primeiro contato que vai ter com as possibilidades e os tipos de cursos disponíveis. Convenhamos: essa é uma maneira eficiente de saber se eles atendem a sua expectativa.

Pesquise sobre a universidade que tem interesse, qual é a tradição dela, o perfil do mestrado (alguns são mais focados na academia e outros no mercado de trabalho), o currículo, requisição de entrada e o time de professores.

Considere também o estado. É claro que nem sempre podemos escolher para onde ir, mas alguns estados americanos são incrivelmente frios. Analise esse ponto para não ter nenhum tipo de desgaste e facilitar sua adaptação em um novo país.

Acredite: essa é uma maneira de sentir um pouco o que esse momento vai trazer e começar a se empolgar. Depois que isso acontece você começa a correr atrás desse objetivo com mais força de vontade e perseverança!

Trabalhe na aplicação

Se candidatar para um mestrado é uma tarefa trabalhosa no Brasil — e, como você deve imaginar, pode ser ainda maior em outro país e com idioma diferente. O processo é conhecido como Application Requirements e envolve toda papelada e burocracia que você precisa nesse momento.

É bom se organizar e ter tudo bem claro na sua mente. Como uma mesma universidade pode disponibilizar escolas diferentes, (como School of Medicine, of Business e outras vertentes), isso acaba trazendo confusão para muitos brasileiros.

Isso acontece porque cada uma dessas escolas pode contar com processos diferentes. Então é bom ficar de olho. Ninguém quer confundir os processos e perder a aplicação por um deslize desses, não é mesmo?

E tem mais: cada uma delas conta com opções de mestrado diferentes. Isso significa que podem pedir coisas diferentes. Conheça abaixo os documentos mais comuns que são pedidos nesse momento:

Currículo

Você vai precisar traduzir o currículo para o inglês, o que é muito natural, já que está se candidatando para uma faculdade americana. Lembre-se de adaptar a tradução para tornar o texto mais objetivo e retirar as informações desnecessárias.

Histórico Escolar

Também conhecido como Official Transcripts, você precisa colocar todas as suas notas. É isso mesmo: os americanos levam muito a sério tudo que faz relacionado aos estudos. E na aplicação para um mestrado nos EUA não seria diferente.

Entretanto, engana-se quem pensa que é só compilar isso tudo e enviar para eles. Você vai precisar desse histórico cedido pela sua universidade e fazer uma tradução juramentada. Algumas universidades vão além e pedem até mesmo que a tradução juramentada seja selada.

Se você fez intercâmbio acadêmico vale lembrar que isso pode contar também. Nesse caso, você deve pedir esse histórico escolar para a faculdade do — o que exige ainda mais preparo.

Statement of Purpose

Essa é a parte mais importante de tudo que está fazendo para ingressar num mestrado nos EUA, então é fundamental caprichar. Neste formulário, você precisa explicar em poucas palavras as suas principais conquistas e ambições. Tarefa nada fácil, considerando que tudo que você tem é um espaço para nada mais do que 500 palavras.

Você deve contar uma história, revelando o que fez de mais importante e como elas te ajudaram a se tornar quem você é hoje. Depois relate suas pretensões e como um mestrado nessa universidade pode te aproximar desse sonho. É muito bom fazer essa linkagem, pois assim eles percebem que você valoriza a experiência.

Leia esse texto muitas vezes, corrija, peça para as pessoas darem uma olhada e garanta que a qualidade do inglês é boa (pois você também será analisado nesse quesito).

Cartas de recomendação (Letters of Recommendation)

Essas cartas são muito importantes e podem determinar sua entrada em uma universidade específica para um mestrado nos EUA. Essa é a forma de fazer com que alguém importante ou influente naquele lugar “chancele” tudo que você disse anteriormente.

Quando falamos de nós mesmos podemos inventar muitos pontos. Porém, quando temos uma carta de recomendação, tudo fica bem mais fácil. O ideal é uma pessoa que tenha alguma relação acadêmica ou profissional com você. Afinal, isso pode dar ainda mais embasamento a tudo que ele está falando.

Uma boa dica é explorar professores com que você teve contato, diretores da faculdade ou ainda o diretor da empresa em que já trabalhou. Para facilitar, você pode ter um modelo de carta de recomendação previamente escrito para agilizar o processo e fazer com que eles não percam muito tempo.

Proficiência no idioma

Não tem como fugir: quem quer fazer um mestrado nos EUA precisa saber falar inglês. Além disso, quanto mais renomada for a sua universidade americana, maior vai ser o nível que eles vão exigir de você.

Tente fazer o máximo de pontos possíveis no TOEFL (o exame mais comum) e se destaque. Pense que algumas delas pedem 90 pontos — enquanto as mais renomadas pedem acima de 107 pontos. Para não ser desclassificado com um TOEFL abaixo na média, estude de forma específica para a prova e aumente suas chances.

Test Result / Writing Sample

Esses documentos são pedidos por apenas algumas universidades americanas para um mestrado nos EUA. Eles podem solicitar que você mande o resultado de alguns testes, como o GMAT ou GRE (dois modelos que medem o conhecimento acadêmico e lógico).

As matérias comuns envolvem matemática, gramática e vocabulário em inglês — e você deve estar devidamente preparado. Já o Writing Sample pede uma redação, sendo que normalmente o tema fica livre.

O sonho da bolsa de estudos

Esse é o verdadeiro sonho de muitos brasileiros: um mestrado nos EUA com uma bolsa de estudos. Como você deve imaginar, a tarefa não é nada fácil (e já compartilhei esse assunto no blog antes).

Alguns mestrados nos EUA (ou mesmo MBAs) são extremamente caros, custando em torno de 30 mil dólares por ano. Além disso, existe, sim, a possibilidade de ganhar uma bolsa da faculdade ou ainda de financiar esse momento.

O envio do material e a efetivação da aplicação

A maior parte do processo de inscrição para um mestrado nos EUA é feita pela internet. No entanto, pode ser que você tenha que mandar um ou outro documento oficial por correio. Nesse meio tempo você também vai precisar completar a ficha de inscrição, questionários e outras questões pela internet (como o envio do currículo e Statement of Purpose que devem ser enviados em PDF).

Os sites onde você efetiva sua aplicação para um mestrado nos EUA permitem também que você acompanhe o processo. Você pode checar se está tudo certo ou se eles precisam de algo mais. Sempre que faltar algum documento ou informação, por exemplo, eles vão enviar uma mensagem e aviso, o que facilita bastante.

Para não passar aperto, tenha algumas semanas de prazo. As faculdades americanas são muito rígidas com esse ponto e nunca aceitam inscrições fora da data planejada, então não caia nesse erro.

A divulgação do resultado

As inscrições para um mestrado nos EUA costumam ter o prazo final para outubro, com as primeiras respostas em dezembro. Tudo isso acontece por e-mail e, em seguida, uma carta. Eles entram em contato mesmo que a resposta seja negativa. Desta forma, você sempre fica ciente do resultado do processo.

Caso o retorno tenha sido positivo, você também recebe as instruções sobre as próximas etapas. Entre elas estão: inscrição, matrícula, pagamentos, outros documentos que você precise para regularizar o visto, etc.

Depois é hora de começar a se preparar para essa aventura. Como você deve imaginar, existe muita burocracia e o visto é apenas uma delas. Você ainda precisa olhar um lugar para morar, custo de vida e todos os outros detalhes.

A boa notícia é que muitas universidades americanas oferecem um bom suporte a quem quer fazer um mestrado nos EUA. Para você ter noção, existem escritórios e áreas focadas nesse público, ajudando a arrumar um trabalho ou a se adaptar com mais facilidade. Eles dão dicas e acompanham tudo para que o período seja ainda mais leve e fácil.

Mantenha a calma

Portanto, nada de desespero! Tenha em mente que fazer um mestrado nos EUA será uma jornada incrível. Tudo que você deve fazer é aproveitar cada segundo. Você vai amar (e morrer de saudade) desse tempo!

Depois de entender melhor como funciona o processo de mestrado para os EUA, não deixe de seguir todos os passos e ficar bem atento aos prazos. Se você se preparar de forma consistente tem grandes chances de passar e desfrutar de uma ótima experiência!

E você, tem alguma dica ou dúvida sobre o processo? Comente no espaço abaixo e fique ainda mais próximo desse sonho.

Comentários