comunidades brasileiras no exterior

Comunidades brasileiras no exterior realmente funcionam?

Depois do longo período de crise que o Brasil tem enfrentado, muitas pessoas têm planejado uma mudança para outro país. Essa é uma busca por qualidade de vida, crescimento, novas oportunidades e melhores condições. Sejamos francos: é o que todo mundo quer! E, considerando esse cenário, muitos ficam se perguntando sobre como são as comunidades brasileiras no exterior. Elas realmente funcionam? As pessoas são receptivas com quem também está chegando? Podem ajudar na adaptação?

Se você está pensando em embarcar nessa aventura deliciosa que é morar em outro país, então pode ser que goste muito da postagem de hoje.

O que é uma comunidade brasileira no exterior

Como o próprio nome indica, é uma comunidade de brasileiros que vive em outro país. Nos Estados Unidos, por exemplo, é possível encontrar uma série de brasileiros que decidiram fazer suas vidas por lá.

O que poucas pessoas pensam é que eles convivem muito. É isso mesmo: de uma forma geral, as comunidades brasileiras no exterior fazem com que os brasileiros tenham contato, saiam para passear, fazer pão de queijo e chimarrão e já até organizam o famoso Brazilian Day – uma já tradicional festa brasileira em solo americano.

Essa é uma ótima maneira de não ficar homesick e ter contato com pessoas que entendem exatamente o que você está passando.

Engana-se quem pensa que essa realidade é exclusiva dos Estados Unidos. Os brasileiros costumam se agrupar ao redor do mundo e assim aliviarem um pouco a saudade de casa.

Guia sobre as comunidades

O Ministério das Relações Exteriores, importante braço do Brasil quando o assunto é sobre a vivência internacional, tem um site sobre os brasileiros que vivem fora do país. Essa é uma forma de prestar socorro mesmo que a distância, pois esse portal contém muitos conteúdos focados nesse público.

Além disso, esse domínio conta com Associações Brasileiras ao redor do mundo, uma ótima maneira de trocar ideias com um conterrâneo, matar a saudade ou ainda se reunir para fazer aquela comida típica. Sejamos francos: nada melhor que comer aquele feijão bem feito ou uma comida da sua região.

Para fechar, o Ministério também sinaliza os países que têm relação diplomática com o Brasil. Assim fica mais fácil perceber onde você tem chances de ser mais bem aceito.

Países mais receptivos

Como já falei algumas vezes aqui no blog, temos alguns países que são mais (ou menos) receptivos para receber os brasileiros. De uma forma geral, quando você tem uma proposta de emprego, por exemplo, tudo acontece com facilidade.

Por outro lado, quem está pensando em ir “para as gringas” para fazer a vida pode não ser tão bem aceito assim.

Mesmo assim, alguns países recebem os brasileiros muito bem. Alguns deles são: Canadá, Nova Zelândia, Austrália, Irlanda e até mesmo os Estados Unidos (que muita gente pensa o contrário). Esses destinos oferecem a permanência de 6 meses para os estudantes.

Isso significa que basta se matricular em algum curso para conseguir entrar sem grandes dificuldades. Para quem quer ficar mais tempo, pode aproveitar para trabalhar no “contra turno”.

Os lugares preferidos pelos brasileiros, segundo o próprio Itamaraty, são: EUA, Paraguai, Japão, Reino Unido e Portugal. Estes são alguns dos lugares onde são mais fortes as comunidades brasileiras no exterior. Ainda assim, é bom estudar um pouco sobre cada destino antes de começar a fazer as malas.

Como cada um deles conta com uma peculiaridade, é bom tentar entender se você consegue se adaptar ao ritmo de vida.

A conquista do visto

Bem, você já sabe que consegue entrar nesses países para estudar, mas ficar definitivamente é outra história, certo? Você vai precisar de um visto para permanência e moradia – o que muitas vezes queremos fazer depois de nos apaixonarmos com o destino.

Nesse caso, países como Canadá, Austrália e Nova Zelândia costumam ser mais receptivos para esse tipo de visto. Esse é um ponto que você também deve considerar, principalmente se está pensando em ir de vez.

Agora que você entende um pouco melhor sobre como é se mudar para o exterior de vez, não deixe de contar com o suporte das comunidades brasileiras no exterior. Elas podem tornar a experiência ainda mais leve e agradável!

Para acompanhar essas e outras dicas que temos dado, que tal curtir nossa página no Facebook? Assim você não perde nada e melhora o nível do seu inglês de forma considerável!

Comentários