dólar de viagem

Você sabe o que é dólar de viagem?

Se você está planejando uma viagem internacional, então sabe de algo que é o assunto comum: o dólar de viagem. É natural as pessoas se preocuparem com esse aspecto, já que ter cash é fundamental para garantir uma viagem internacional tranquila.

Ainda assim, as pessoas acabam se confundindo quando chegam a uma casa de câmbio ou ao banco que escolheram. Nada mais natural, já que existe mais de uma taxa, o que acaba mesmo confundindo a cabeça de muitas pessoas.

Para você ter noção, o dólar de viagem e o comercial podem ser bem diferentes. Quer entender melhor a razão disso? Então não deixe de ler a postagem de hoje.

Qual a diferença entre o dólar de viagem e o comercial?

O dólar comercial é o que usado para as principais transações comerciais do mundo, como a compra e venda de produtos e negociação entre os países. Ele é a referência para várias das movimentações que acontecem diariamente no mundo todo.

Por outro lado, o dólar de viagem (ou dólar turismo) é aquele que é usado quando a pessoa vai viajar. Comprar esse tipo é de 10 a 15 centavos mais caro que o outro tipo, o que acaba deixando algumas pessoas #chateadas.

Além disso, vale lembrar que a taxa de câmbio é flexível no Brasil. Isso significa que as instituições podem praticar o preço que quiserem, o que acaba trazendo variações incríveis de um lugar para o outro. Por essas e outras, você pode encontrar a taxa com valores bem diferentes, então é bom pesquisar bastante para garantir o melhor custo-benefício.

Quais são as diferenças entre as taxas?

Existem dois tipos de taxas: a de venda e de compra. A de venda é o preço cobrado pelas instituições financeiras ou casas de câmbio para vender a moeda. Por outro lado, a de compra é o preço que eles “pagam” ao comprarem a moeda. No final das contas, o valor da venda indica quanto você precisa pagar para que eles te vendam um dólar de viagem.

Ou seja, para ficar mais claro, tenha sempre as casas de câmbio como referência.

Uma coisa é fato: o dólar de viagem é fundamental para quem vai viajar. Ele representa a cotação da moeda para quem vai visitar os Estados Unidos ou outros lugares onde é aceita. Como o dinheiro é físico e não “virtual”, acaba sendo um pouco mais alto.

Por que ele é mais caro?

A cotação do dólar para turismo é mais cara, desde que seja para venda (lembre-se que venda nesse caso tem a instituição como referência. Nesse caso, o consumidor está comprando o dólar para viajar). No caso da compra (ou quando você vende os dólares que sobraram da viagem), os valores são mais baixos.

Por mais injusto que isso possa parecer em um primeiro momento, vale lembrar que não acontece sem razão. Para começar, vale lembrar que existem muitos custos para transportar dólares para os bancos e casas de câmbio. Como a taxa é relativamente baixa, o investimento pode não ser lucrativo, então esse é um (ou talvez o principal) motivo.

Isso significa que muitos bancos ou casas de câmbio não têm interesse em comercializar o tipo de dólar de viagem, pois ele rende pouco e pode ser arriscado.

Somado a isso, existe um imposto sobre a troca pelo dólar – o famoso IOF. É isso mesmo: um valor é cobrado em todas as transações, o que acaba encarecendo ainda mais para quem quer comprar.

Quais são os tipos de dólar?

Temos o dólar comercial, que, como falei, é a cotação usada para transações comerciais. Esse é o dólar que influencia a balança comercial, importação e exportação dos países. Como você já deve ter percebido, ela pode mudar muitas vezes em um dia.

paralelo é outra oportunidade e, como o próprio nome indica, é o que circula no mercado paralelo. Ele é comercializado sem a autorização do Banco Central e mesmo que seja muito comum, é ilegal.

dólar turismo, ou dólar de viagem, é para quem vai viajar ou fazer tratamentos de saúde no exterior. O dólar de viagem é usado sempre que você vai embarcar para um país que use a moeda, facilitando as transações e trazendo mais praticidade para o seu dia a dia.

Agora que você já entendeu um pouco mais sobre o dólar de viagem e como ele funciona, consegue se programar para uma viagem internacional com mais facilidade, não é mesmo? Caso você tenha ficado com alguma dúvida ou precise de ajuda em algum sentido, comente no espaço abaixo.

Comentários